Coletar informações, medir e monitorar visitas realizadas em seu site, landing page, ou aplicativo, é essencial para fazer uma campanha de marketing eficiente. Você provavelmente tem o Google Analytics instalado realizando essa tarefa, esse aliás, é um dos primeiros códigos externos que você vai precisar inserir no seu projeto. Se você ainda não tem nenhuma ferramenta realizando essa tarefa, saiba que você pode estar perdendo excelentes oportunidades de negócio.

WTF é GTM e o que tem a ver com isso? Perae que a gente chega lá.

Apesar do Analytics fazer bastante coisa, muitas vezes você vai precisar instalar no seu projeto, códigos externos para fazer tracking (rastreamento) de determinadas ações, como os do Facebook Pixel Code, ou scripts como do Inspectlet por exemplo.

Se você estiver usando um CMS como o WordPress, vai ter que configurar o functions do seu tema para inserir essa coisarada toda, ou instalar um plugin para fazer isso. Acontece que as vezes esses plugins não são compatíveis ou não funcionam corretamente no seu tema. Ai meu amigo a bagunça e o caos começam a se formar. E mesmo com eles funcionando legal, ainda não é bem organizado.

Ai que o GTM (Google Tag Manager) fortalece a situação. A ferramenta é bastante simples para configurar, vamos ver os passos abaixo:

  • Crie uma conta;
  • Crie um contêiner;
  • Acesse a opção: Instalar o Gerenciador de tags do Google;
  • Copie o código e insira no seu projeto. Da mesma forma como você incluiria o código do Analytics.

Agora todas as tags e scripts que você precisar instalar no seu projeto você faz somente dentro do GTM, no contêiner que criou. Existe por exemplo uma tag exclusiva para o Analytics lá dentro, como você pode ver na imagem abaixo.

tags-gtm

Se a tag que você precisa inserir não estiver listada, é só criar uma Nova, escolhendo Tag HTML personalizada, inserir o código no campo, escolher as opções adequadas para você, clicar para continuar, selecionar os acionadores que vão disparar sua tag. E pronto. Tudo funcionando, sem você precisar incluir mais nada dentro do seu código.

Assim como criar tags, você pode utilizar a aba Acionadores e criar seus próprios acionadores. Para disparar eventos de clique, envio de formulário, ou cadastro por exemplo.

Uma coisa que ainda não testamos para saber, é se quando utilizamos o GTM, há alguma melhora de performance, se comparado a inclusão de outras formas. Vamos testar em breve, e atualizar o post.

E você, já usou ou usa alguma ferramenta dessas? Fala ai qual sua opinião!